07/09/2016

Propostas controversas do governo Temer

Primeiramente, fora Temer!

Segundamente, vamos conhecer as propostas do presidente golpista Michel Temer? Alguns nos acusam de torcer contra mas sejamos realistas, a maioria destas mudanças em nada beneficiará a população. Espero estar errada, mas existem meios alternativos que o presidente golpista poderia estar se utilizando e não está, comentarei ao longo do texto.

  • Mudança no sistema previdenciário: Está em andamento no senado a proposta de mudança na aposentadoria da maioria das pessoas. Exceto as com mais de 50 anos e proximidade ao período de aposentadoria, todas as outras serão afetadas. A idade mínima pra se aposentar será de 65 anos, para homens e mulheres. Atualmente é de 54 anos e 35 anos de contribuição. Por que esta é uma medida descabida? Hoje em dia está cada dia mais difícil se empregar após a graduação. A maioria das pessoas que conheço só conseguem emprego na área em que se formou após 3, 4 anos de formados, vamos nos aposentar cada vez mais velhos. Qual seria a solução? Maior rigor e investigação nos benefícios concedidos, principalmente a funcionários políticos. Por que precisamos trabalhar 35 anos e políticos se aposentam com apenas 8 anos de mandato? No nosso país há muitos casos de senadores, deputados, que se "aposentam" por invalidez, por exemplo, mas mantém empresas e outros empregos paralelos. Se não há condição de trabalhar-se publicamente, como continuam trabalhando por conta própria? Chega de tanto sangue suga da máquina pública;
  • Mudança no Ensino Superior e Educação no Geral: Além de terminar com o programa Ciências sem Fronteiras que deu a muitos jovens a oportunidade de fazer uma parte de sua graduação no exterior, valorizando assim seu currículo, Michel Temer quer privatizar o ensino superior desse país, uma das poucas coisas que ainda temos de bom. Além disto, há a previsão de cortes para a educação e encerramento de programas sociais que ajudaram pessoas a ingressar no ensino superior, como o FIES, por exemplo. Uma crítica que gostaria de deixar registrada é que, embora o acesso a educação tenha aumentado com o governo Petista, houve uma queda na qualidade de ensino no geral. Para mostrar números ao exterior e poder dizer-se um país inclusivo, o Brasil baixou seus critérios educacionais aprovando alunos em todas as fases escolares com menos rigor, bem como mudando os critérios para considerar alguém alfabetizado. Uma criança na antiga 4ª série escolar, por exemplo, a anos atrás, era obrigada a saber o conteúdo programático adequado a esta idade, hoje em dia muitas mudam de série (ano) mal sabendo ler e escrever. Sim, valorizamos o governo Lula e Dilma, mas não devemos fechar nossos olhos para os problemas decorrentes;
  • Reajuste para o Judiciário: Como se já não bastasse os altos salários de ministros e juízes, o "caridoso" presidente ainda permitiu mais aumentos pra quem não precisa. Deve ser gostoso ter o poder de comprar quem pretende-se aparelhar futuramente, e é exatamente isto que Michel Temer está fazendo. Embora algumas destas medidas já estivessem previstas pelo governo Dilma, nossa oposição a Temer não nos torna eleitores de Dilma, é possível criticar um e ao outro também!! Além dos altos salários, juízes e ministros possuem benefícios que trabalhadores recebedores do mínimo não tem!!
  • Pausa ou encerramento de investigações contra corrupção: Com a internet fica cada dia mais fácil nos informarmos como andam as atitudes de nossos governantes, porém, muita coisa ainda é omitida. Dilma Rousseff, com todos os defeitos que possui, ainda queria mudar o sistema brasileiro, o que justamente mais pedimos como população. Seu pacote anticorrupção saiu da pauta dos assuntos mais urgentes e ficou claro que a permanência da presidenta melaria os planos de muito político corrupto. Apenas dois dias após Dilma sofrer o impeachment definitivo, as tais pedaladas fiscais (atrasos em pagamentos) deixaram de ser consideradas crimes. Nossos amados parlamentares sancionaram uma lei que modificou as regras facilitando a abertura de créditos, sem a necessidade de autorização do Congresso Nacional. Safadeza!! Romero Jucá, nosso ministro do planejamento, foi pego em áudios demonstrando que Dilma queria o prosseguimento das investigações, e quem não deve não teme; 

Estas foram apenas algumas das medidas desejadas e em andamento, e sabemos que Michel Temer precisava providenciar mudanças para sairmos deste estado de crise no país. No entanto, o sistema político deveria começar as mudanças por si mesmo. Estas medidas só se mostraram eficazes (ou não) no futuro, mas dolorosas no presente. Nunca na vida desejei tanto estar enganada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas e palavrões não serão aceitos*