01/09/2016

Escola sem partido e doutrinação na educação

Muitas pessoas afirmam que as faculdades de humanas no Brasil estão "esquerdizando" os alunos, que os livros do  MEC são tendenciosos e que tudo isto é uma "modinha". A verdade é que grupos reacionários piram quando as pessoas começam a se dar conta de abusos sofridos por tanto tempo. Bem vindo a 2016!

Primeiramente acho muito bom que o brasileiro esteja mais interessado em política, visto que sempre foi um povo pacífico que aceitava tudo sem protestar. Se hoje há pessoas nas ruas, não vejo como algo negativo. Só que este interesse político também teve seu lado ruim: muitos se apropriaram de pautas políticas como quem torce pra um time de futebol, perdendo todo seu senso crítico. Colocam sua ideologia acima do certo e do errado. Mas não é disto que quero falar.

Eu aprendi no colégio que Portugal e outros países europeus "salvaram a gente da ignorância", que o mundo velho é bonito, civilizado e cristãos são só amor. Percebi na vida que toda herança indígena e africana no nosso país é pejorativa, tratada de forma jocosa e que nossos heróis sempre foram brancos (vide princesa Isabel). Nunca ouvi falar de Karl Marx (na faculdade bem pouco) e o socialismo era visto como um modelo fracassado pois "incentivava as pessoas à preguiça" (palavras de minha professora, nunca esqueci).

Como pode nossa educação ser marxista? Fiz faculdade de Direito, onde a maioria dos alunos são policiais militares e os professores definem bem o que é correto e o que acontece na prática, incentivando somente a prática. Não foi a faculdade que "me esquerdizou", foi a realidade.

Assim que saí da faculdade fui morar nos EUA e embora ache um país lindo, sei que foi construído graças a muito sangue. Além disto, esta beleza é servida à nós se servirmos também: os EUA não dão oportunidades pro latino além dos sub-empregos (salvo raríssimas exceções). Somos bem vindos enquanto úteis e somente isto.

Quando voltei a morar no Brasil fui contratada por um empresa onde ser gordo, pobre e não ter dinheiro pra se vestir tão bem eram requisitos pra ser demitido, daí pude ver com meus próprios olhos como age o capital. Deste momento em diante minha concepção política chegou até aqui: não dá pra negociar com uma direita meritocrata que não funciona na prática. Tudo que fui incentivada a vida inteira, a estudar, me esforçar, colocar minha dignidade abaixo das vontades de patrão pôde me mostrar que não valiam a pena quando tem uma pessoa mais jovem e padronizada que você, fazendo a mesma coisa ou menos. Foi a faculdade que doutrinou? Não, ver o capitalismo agir diante do meu esforço que me fez perceber suas falhas. Isto não é doutrinação, é a REALIDADE!!

Pergunte a seus filhos o que de fato eles aprendem nas aulas de história e geografia (que já são limitadíssimas, veja o horário das aulas e compare com as aulas de português e matemática, por exemplo). Será mesmo que eles estão sendo doutrinados? Por que então estes jovens concluem o ensino médio gritando "Bolsomito", criando perfis falsos pra atacar feministas virtualmente... eles não são doutrinados?

O Projeto Escola sem Partido possui alguns pontos importantes e não é de todo ruim, porém, vem sendo proposto por parlamentares religiosos (quer maior doutrinação que isto?) e sua maior intenção é limitar o senso crítico do professor. Concordo que professor não deva fazer de suas aulas palanque político, mas o projeto Escola sem Partido visa de fato doutrinar as crianças a não questionarem, engolirem sem mastigarem, crescendo como adultos que só absorvem e não raciocinam.

Durante a Ditadura Militar tivemos aulas de "Educação Moral e cívica", sendo estes elementos altamente subjetivos. Como podemos ensinar crianças o que é moralmente correto se esta, a moral, é altamente modificável de sociedade pra sociedade? O mesmo conteúdo programático de 1964 quer se implantar em pleno 2016, totalmente absurdo!! Sou contra o projeto Escola sem Partido e não é por "birra" política, é porque não acredito em educação 100% livre de doutrinação.

Explicar matemática, física, é bem fácil pois é algo certo e imutável, não é necessário um ponto de vista pra existir, mas explicar história e geografia exige tato e sensibilidade, fazendo-se impossível contar um fato sem expôr seu ponto de vista. A maioria das aulas destas matérias são rasas justamente porque professores não querem arrumar brigas com pais de alunos, ainda sim, é impossível uma educação sem doutrinação. Mas não é a doutrinação católica-ocidental que estamos acostumados, é um pensar livre e fazer nossas crianças brigarem por seus direitos.

Durante muito tempo eu via piadas do tipo: "Mais um dia se passou e não usei a fórmula de Bhaskara na minha vida". Isto é claramente uma alusão ao fato de aprendermos no colégio somente coisas rasas, bem como uma insatisfação com o modelo educacional que estamos sujeitos.

Quando o PT finalmente subiu ao poder, não podemos negar que nossas aulas de história, geografia, sociologia, etc passaram a nos mostrar pontos de vistas que antes eram omitidos. Além disto, jovens pobres, negros, periféricos começaram a frequentar mais ainda ambientes universitários. Eu mesma não teria condições financeiras de me formar na década de 90, por exemplo. Daí você se pergunta: Quero meu filho com senso crítico, questionador e observador de diversos pontos de vistas ou somente um adulto alienado que não tem pensamento próprio? Se você escolheu a primeira opção, vote contra o Escola sem partido!

Projeto Escola sem partido / Educação Marxista
Paulo Freire, Educador, pedagogo e filósofo brasileiro consagrado mundialmente

Como diria Paulo Freire: "Não existe imparcialidade. Todos são orientados por uma base ideológica. A questão é: sua base ideológica é inclusiva ou excludente?" :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas e palavrões não serão aceitos*